quarta-feira, 18 de agosto de 2010

ACE: Em busca do borogodó perdido

Buenas noches leitores! Como vai? Tudo bem?

Esse final de semana fui à Bienal do Livro. Foi bem divertido. Tirei foto com o Dr. House de papelao e com o Justin Bieber. Havia várias editoras com seus stands enoooormes, uma loucura. Também tinha autores autografando livros, como Ziraldo e Talita Rebouças. Foi tudo muito grandioso, tudo muito lindo. Mas... nao sei porque, nao me apeteceu muito. Já sei, tava faltando o Borogodó.

Sabe.. fiquei meio desapontada porque meus olhinhos nao brilharam como da primeira vez que eu fui na Bienal. Um motivo por nao ter brilhado foi os preços dos livros. Nao estavam muito convidativos. Na Feira do Livro da EACH ou da FFLCH vc encontra os mesmos títulos, só que bem mais baratos. Ok, minha amiga comprou um livro do Eça por 1 real na Bienal. Foi um verdadeiro achado. Mas.. eu to achando que eu to ficando velha, nao tava com muita paciencia de procurar os "achados". Tava super cheio de gente lá! Era a 25 de março dos livros, só que sem os camelôs, rapa e a Galeria Pagé. Tava faltando o tal do Borogodó, mais uma vez.

Mas... o que é o Borogodó?

Ha um tempo aí na era paleozóica,a palavra borogodó surgiu da expressao popular "O ó do Borogodó". Essa expressao consistia em ser algo ruim. Algo como:

- Patrícia, você viu o cabelo da Bernadete e da Ivone?
- Não, menina, o que que tem?
- Tá o ó do borogodó!

- Oi, tudo bem?

Hoje, a palavra Borogodó deixou de ser uma palavra que compunha uma expressao e se tornou a propria expressao. A expressao Borogodó quer dizer algo positivo hoje. É marromenos assim:

- Gisele, sabe aquele ator, o George Clooney?
- Sei gata!
-Além de bonito, ele tem um borogodó, né!
-Verdade!

George Clooney, o homem do borogodó.

- Ai Bee, sabe aquela música do Alex Gaudino, do saxofone?
-Sei, viada!
- Tem um borogodó, né! Um bate-cabelo louco né!
- Tem sim. Mas essa musica já é passado, muito anos 2000. Já tá ficando o ó do borogodó, hein! Sou muito mais Alejandro, da Lady Gaga!


- Destination Unknown: o borogodó e o ó do borogodó!

Poisé, gente bonita. O tal do borogodó pode ser coisa chata e coisa legal. No quesito "coisa legal" pode admitir o mesmo valor semantico de palavras como alegria, energia, seduçao, brilho, fascínio ou encanto.

Agora, voltando a questao da falta de borogodó da Bienal do Livro, posso dizer que ainda nao sei porque eu nao senti o borogodó da Bienal. Será isso uma questao de Amadurecimento, Conformismo ou Enlouquecimento?? Amadurecimento por nao me encantar mais com coisas que já nao sao inéditas.. Conformismo por ter o pensamento "é sempre assim, tudo igual. Divulgaçao na mídia e nada de livro barato"... ou Enlouquecimento por nao ver mais graça em coisa que eu via graça antes??


Bem, ainda nao sei. Só sei que eu dei muita risada com dois títulos que encontrei lá. Nao levei pra casa, mas tirei foto pra vcs verem:

Sim, voce leu certo. O título é "Ardentes Feitiços de Amor". êee cultura!!

Amei!! ahahaha!!

E agora, o livro que me inspirou para redigir o texto de hoje:
-Nao, nao é montagem. Esse livro existe mesmo!

É cada coisa, né!!

E aí, qual foi o livro de nome mais esquisito que vc já viu na vida??
Um beijao no coraçao!
Mari

Um comentário:

Meu Guia Fashion disse...

Oiiiiiii, adoro seus posts!!!!! Me identifico demais com vc!!!!!! É louca também!!!!! Adoreiiiii!!!!
Um beijão!!!!!!

Related Posts with Thumbnails